Investir em Renda Variável sem complicações

Comentários
Se você deseja investir seu dinheiro em ações é preciso estudar o mercado financeiro e contar com o aconselhamento de profissionais especializados (e/ou se tornar um especialista).

5 passos  simples para investir seu dinheiro em Renda Variável na Bolsa de Valores:


1. Procure uma Corretora do Mercado de Ações e abra uma conta realizando um cadastro simples (RG, CPF e comprovante de moradia).
2. Com (ou sem auxílio... não faça isso) da Corretora, você escolhe a ação de uma empresa e dá a ordem de compra.
3. A corretora cumpre executa a ordem de compra e adquire uma ação na BM&FBOVESPA.
4. Com os recursos previamente depositados (como uma conta corrente normal de Banco) o cliente/investidor efetua o pagamento da compra.
5. A corretora credita ações compradas por você em sua conta de custódia. Pronto, você é sócio (para o bem ou para o mal) da Empresa.

Sem ações não poderiam existir bolsas de valores, que são fundamentais para as economias nacionais.

De forma bem simples é isso! Vamos aprofundar agora seu conhecimento?

Investir em ações, ou seja, ter a perspectiva de lucro ou perdas de renda variável sempre envolverá riscos. Saiba que a rentabilidade passada das ações não significa garantia certa no futuro. 

Vamos aos conceitos fundamentais sobre investimentos em rendas variáveis:

O que são ações?

 Uma ação é a menor parte do capital de uma empresa, é um pequeno pedaço dela. É através da compra de ações que você se torna sócio da empresa.

video


As ações também são conhecidas como "papéis", porque ações eram "títulos nominativos" impressos em papel que representavam frações (pedaços) do capital social de uma Empresa. Hoje são registros eletrônicos e se pode comprar e vender ações pela Internet.

Existem Tipos de Ações

No Brasil, elas estão divididas em dois grandes grupos: as ações Ordinárias e as ações Preferenciais.
  • Ordinária Nominativa (conhecidas como ON) - Dá direito a voto em assembléia sobre definições da empresa.  Ação que proporciona participação nos resultados econômicos de uma empresa. 
Exemplo: o acionista controlador de uma empresa vende as ações ON da empresa ASDF S.A. por R$ 100 (cada ação) para outro investidor, efetivamente passando o controle da companhia. 
  • Preferencial Nominativa (conhecidas como PN) - Ação que oferece prioridades no recebimento de dividendos e/ou, no caso de dissolução da empresa, no reembolso de capital.  São as que menos protegem o acionista minoritário, pois não dá direito a voto.
Abaixo um Print (imagem copiada) retirado em 2014 do Pregão da Bolsa de Valores:

fonte: http://pregao-online.bmfbovespa.com.br/ em 24/06/14

As empresas dividem seus lucros com os acionistas. Algumas fazem isso mensalmente, outras trimestralmente.

Os donos de ações preferenciais têm direito a um percentual fixo do lucro e recebem primeiro o pagamento. Depois são pagos os dividendos aos portadores de ações ordinárias. Os dividendos dados a quem tem ON nem sempre são iguais aos dados a quem tem PN - às vezes, cerca de 10% menos do que os pagos às ações do tipo (PN). Por isso a diferença entre Preferenciais e Ordinárias.

Nesses casos, as preferenciais nominativas recebem valores maiores. Além disso, as PN são vendidas e compradas com maior facilidade. Porém, algumas empresas só disponibilizam ações ordinárias nominativas.

Outros tipos de ações:

No Brasil é muito comum a emissão de Ações Preferenciais - PN com classes distintas, cada uma com seu próprios direitos e restrições. Estas classes de ações preferenciais são normalmente chamadas de PNA, PNB, PNC, etc. As empresas podem emitir outros tipos de ações.

Como se ganha dinheiro com ações


O que são dividendos?

O termo dividendo é originado do verbo dividir. Quando uma empresa vai bem financeiramente e obtém lucro, ela é obrigada, por lei, a entregar pelo menos 25% desse lucro aos acionistas.

Dividendos são uma parcela do lucro apurado por uma sociedade anônima, distribuída aos acionistas por ocasião do encerramento do exercício social. É a sua parte no lucro da empresa. Sempre que a empresa em que você é acionista tem lucros, ela reserva parte desse resultado para distribuir.

video

No Brasil, as empresas são obrigadas a um pagamento mínimo de dividendos de 25% do lucro. Sempre que uma empresa paga dividendos, tal deverá ser declarado oficialmente pelo conselho de administração.

As empresas que pagam dividendos em dinheiro fazem-no geralmente de forma semestral, apesar de, por vezes, optarem por pagamentos especiais únicos.

O retorno gerado com dividendos pode ser expresso pelo dividend yield de uma ação, ou seja, o dividendo pago dividido pelo preço da ação.

No Brasil, o dividend yield médio das empresas mais negociadas (aquelas que compõem a carteira do BMF&Bovespa) tem aumentado nos últimos anos.

Além dos dividendos, as empresas também pagam juros sobre capital próprio, que é uma outra forma de distribuir lucro aos acionistas das empresas. A diferença é que esse pagamento é tratado como despesa no resultado da empresa, enquanto o dividendo não.

Como investir em ações na Bolsa de Valores?

No Brasil, a compra e venda de ações acontece na Bolsa de Valores de São Paulo (BM&FBovespa).

Essas negociações são feitas por meio das corretoras habilitas pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

A lista das corretoras credenciadas pode ser encontrada nos sites da CVM e da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), no item Corretoras.

Para começar a comprar e vender ações, é necessário fazer um cadastro na corretora (basicamente nome, profissão, endereço e enviar cópias de RG, CPF e comprovante de residência).

Assim, a corretora abre uma conta desse investidor na Bovespa. Cada instituição determina qual a quantia mínima para a abertura da conta.

O que faz uma corretora?



Resumindo:
  • Ajuda você a escolher as ações, de acordo com o seu objetivo financeiro;
  • Dá o suporte necessário para entender o funcionamento da Bolsa;
  • Define com você o seu perfil de investidor;
  • Fornece serviços facilitadores como o home broker (investimento via Internet), relatórios de recomendação de ações, informativos, etc.;
  • Assessoria constante de especialistas que estão sempre atentos ao mercado;
  • Avisa sobre novos produtos no mercado, garantindo a diversificação da seus investimentos;
  • Informa sobre o recebimento de dividendos e outros bônus que as empresas pagam aos acionistas.

Existem 3 formas de se comprar ações:

1) Fundos de Investimento: um fundo funciona como um condomínio. Cada um dos seus investidores possui uma cota, que corresponde a uma porção do total de ações que o fundo tem.
Cada fundo tem seu próprio estatuto, que informa suas regras e o grau de risco de seus investimentos.
Todo fundo precisa ter um gestor certificado pela CVM, que coordena as compras e vendas de ações.
Assim, quando uma pessoa adere a um fundo, deve estar de acordo com sua política de investimento, especificada em seu estatuto.
2) Clubes de Investimento: os clubes têm um caráter menos formal que um fundo.
Um grupo de amigos ou familiares pode formar um clube, que pode ser aberto com no mínimo três pessoas e chegar até um limite de 150.
Diferentemente dos fundos, não precisam de um gestor certificado pela CVM, mas um representante que dê à corretora a ordem de compra ou venda de ações.
Nesse caso, há maior liberdade por parte das pessoas que compõem o clube sobre quanto e onde será investido.
3) Individualmente: nessa situação, a pessoa controla as ordens de compra e venda de suas ações.
Para escolher quais ações comprar, pode contar com os consultores da corretora, que irão tirar dúvidas e ajudar a identificar quais são os bons investimentos para aquele momento.
O investidor pode acompanhar sua conta, ter acesso aos custos de operação e comprar e vender ações pela Internet (com exceção dos fundos, onde quem compra e vende é o gestor).
O nome desse serviço é Home Broker e pode ser acessado pelo site de uma corretora que oferece este sistema. A lista dessas corretoras pode ser encontrada no site da Bovespa.
As ordens de compra e venda também podem ser dadas pelo investidor por telefone. Ou seja, o investidor liga para sua corretora e informa o que deseja fazer.
Sempre que se compram ou vendem ações, há um período de três dias úteis para que o dinheiro saia ou entre na conta que o investidor possui.
No caso dos fundos ou clubes de investimento, cada um tem um regulamento próprio que indica em quanto tempo o dinheiro poderá ser retirado após uma ordem ser efetuada.

O que é um IPO?

Quais os riscos de investir em ações?



A compra de ações é considerada um investimento de alto risco. Por causa das variações nos preços das ações, não há garantia de retorno do que foi investido. Lembre-se, ao comprar ações você se torna um dos donos da empresa.

Essas altas e baixas podem acontecer, por exemplo, devido a alterações no setor de atuação da empresa. Esse é o chamado risco de mercado.

O que também pode acontecer é o risco de liquidez. O problema aí é não conseguir vender uma ação que tenha sido comprada. Por isso, o ideal é não investir em ações valores que sejam necessários em curto prazo.

Lembre-se que "Todo investimento tem risco!".

Até mesmo a poupança não é 100% segura, já que a sua garantia é limitada. Uma casa alugada pode pegar fogo, estar numa encosta que desmorona ou ser alagada. E por aí vai...

Como ganhar dinheiro com ações


Um ponto que deve ser observado é que para investir em ações é necessário pensar no longo prazo, a aplicação deve ser feita em, no mínimo, dois ou três anos.

Como investir em ações

Taxas envolvidas no investimento em ações


    Taxa de operação - cobrada cada vez que é emitida uma ordem de compra ou venda;

    Taxa de custódia - cobrada mensalmente pela guarda das ações (a corretora pode escolher não cobra-lá nos meses em que o investidor comprou ou vendeu ações);

    Taxa de corretagem - paga quando a ordem de compra e venda é feita por telefone. É calculada em relação ao valor da operação;

    Taxa de emolumentos - paga à Bovespa e calculada em relação ao valor que envolve a compra ou venda de ações;

    Taxa de administração - cobrada nos fundos e clubes, é calculada anualmente em relação ao valor aplicado no fundo e cobrada proporcionalmente ao período em que o investidor manteve operações. Se o investidor retirar o dinheiro em seis meses, pagará uma taxa proporcional ao período;

    Taxa de performance - cobrada quando o fundo supera a rentabilidade esperada.

 O que levar em conta no momento do investimento?


Deve-se levar em conta três pontos: liquidez da ação; retorno e risco.

Liquidez da ação escolhida: a facilidade de vender os papéis no momento do resgate do investimento;  
Retorno: que são as possibilidades de ganho ou retorno financeiro;

Risco: as possíveis perdas a que qualquer investidor está sujeito.

A combinação desses três elementos determina a ação a ser comprada ou vendida.

COMO INVESTIR EM AÇÕES COM R$ 100,00

Não existem valores mínimos para se investir em ações. Porém é preciso observar se vai valer a pena.

É preciso considerar os custos de corretagem e sobre a manutenção sobre custódia. Isso vai variar de acordo com a corretora e o preço das ações que serão compradas.

Uma boa opção é considerar um fundo de ações ou clube de investimento, pois se pode aumentar o total investido em conjunto com outros.

Se a quantidade de ações compradas por meio de um fundo for a mesma que a pessoa pode comprar investindo sozinha (é preciso um bom montante de dinheiro), torna-se vantajoso comprar diretamente. Individualmente, não se paga a taxa de administração.

Se você possui quantias maiores para realizar aportes (destinar seu dinheiro para comprar) por mês, a situação é diferente. Você já pode considerar ações de empresas no mercado e na Bolsa de Valores, as quais estuda ou acompanha e admira.

INFORMAÇÕES FINAIS

Com exceção da taxa de emolumentos, cobrada pela Bovespa, o valor das outras taxas varia de acordo com a corretora. Por isso, antes de escolher uma corretora, é importante pesquisar.

Mais informações sobre investimentos podem ser tiradas no site da CVM e no portal do investidor.

Dúvidas também podem ser tiradas pela central de atendimento da CVM, que funciona de segunda a sexta-feira, exceto feriados nacionais, das 8h às 20 h, pelo telefone 0800-7260802.

A Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima)também oferece, por meio do portal "Como investir?", informações sobre fundos de investimentos e ações.


Fonte dos vídeos utilizados nesse texto:
Canal do BMF&BOVESPA
https://www.youtube.com/channel/UCAeQIijec13o8I9xjjdSHWQ