Design Disruptivos - Como as Empresas do Novo Milênio Mudam o Mundo

Comentários
Um novo mundo chegou. 

Nos últimos 50 anos mais transformações ocorreram que nos últimos 500 anos... Bem, talvez isso seja um exagero, mas é certo que vivemos num mundo em que cada vez mais o modo de fazer negócios e criar empresas são DISRUPTIVOS.
Significado de Disruptivo
adj. Que provoca ou pode causar disrupção; que acaba por interromper o seguimento normal de um processo.
Que tem capacidade para romper ou alterar; que rompe.
Eletricidade. Que causa a restauração súbita de uma corrente elétrica, provocando faíscas e gastando a energia que estava acumulada.
Hidráulica. Que provoca uma alteração ao redor daquilo que obstruí o escoamento de fluidos.
Tecnologia Disruptiva. Designação atribuída a uma inovação tecnológica (produto ou serviço) capaz de derrubar uma tecnologia já preestabelecida no mercado.
(Etm. do francês: distuptif) [fonte: dicio.com.br]



Cada vez mais as empresas que prosperam e se tornam as maiores do mundo são as que causam mudanças de Paradigmas

Não é coincidência que as empresas disruptivas tem relação com tecnolgia como Google, Facebook, Apple, Microsoft, Whastsapp, Uber, Spotify, Virgin Galactic, Coursera, AirBnbNetflix . Estas são alguns exemplos de empresas que mudaram o mercado, pois modificaram o mundo e a relação dos clientes com elas. 

A Apple, por exemplo, é a marca mais valiosa do mundo, segundo a Interbrand, valendo 170,3 bilhões de dólares e vem se relacionando com seus clientes de maneira quase religiosa. Ao que parece, empresas como a Apple, são especialistas em resolver as ineficiências que as outras da mesma área não conseguem. Elas conseguem construir um relacionamento sólido com seus clientes.

Clayton Christensen (quem primeiro falou em tecnologia disruptiva) define que uma inovação disruptiva como um produto ou serviço concebido para um novo conjunto de clientes.


Geralmente, inovações disruptivas eram tecnologicamente simples, consistindo em componentes off-the-shelf colocados juntos em uma arquitetura de produto que foi muitas vezes mais simples do que as abordagens anteriores. Eles ofereceram menos do que os clientes em mercados estabelecidos queria e por isso raramente podiam ser inicialmente empregado lá. Eles ofereceram um pacote diferente de atributos valorizados apenas em mercados emergentes remoto a partir de, e sem importância para o mainstream.

Há quatro indústrias em particular, que estão preparadas o suficiente para gerarem negócios disruptivos: educação, serviços jurídicos, serviços financeiros e saúde.

A pergunta é será que a fórmula do sucesso existe? 

Especialistas apontam que uma série de pequenas decisões podem ser tomadas para garantir o sucesso de pequenas partes que, em conjunto, tornam toda uma empresa (ou projeto) sinônimo de sucesso. 

Que decisões seriam essas? 

Para responder a essa questão, nada melhor que observar e estudar a trajetória e decisões tomadas das gigantes que atualmente comandam o mercado global dessa forma de empreender: Negócios Disruptivos.

As Empresas (Startups) mais disruptivas nos dias de hoje têm um novo princípio orientador: Foco Fundamental em Design de Produto centrado no Cliente.

Num documentário muito interessante a INVISION mostra o PROJETO DISRUPTORES que apresenta um grupo de elite das 15 empresas de maior valor no mercado que são disruptivas, isto é, mudaram o modo de fazer negócios no mundo.

Combinadas, essas empresas de um trilhão de dólares, compartilham as perspectivas e sacrifícios necessários para derrubar indústrias antigas e perturbar o status quo do mundo dos negócios e empreendimentos.


O filme/documentário aborda principalmente o design das marcas e dos produtos, porém de um modo diferente, observando como cada uma dessas empresas causou disrupção nesse aspecto.