Mude sua mente: programe seus hábitos para a riqueza

Comentários
Ao adquirirmos novos hábitos financeiros, temos tudo para melhorarmos nossa relação com o dinheiro, no entanto, temos que ter muita disciplina e força de vontade para continuar. Maus hábitos financeiros, podem serem considerados como um vício, quando largamos, sentimos uma grande falta.


Quais são seus paradigmas sobre dinheiro?



É a sua forma de pensar sobre o dinheiro que te faz agir da maneira que você age. Se alguém ou um veículo de mídia te diz "compre" é preciso aprender a refletir entre este estímulo e sua ação. É preciso habituar-se a fazer boas escolhas financeiras. 

Qual sua capacidade de poder escolher como dizemos sim ou não ao mundo?

É preciso desenvolver a inteligência financeira para termos liberdade de escolha do que compramos, consumimos e investimos. Todas nossas atitudes são consequência de nossa própria escolha. Não é o mundo exterior que determina seu comportamento. É você!





Tenha autodeterminação para subordinar seus sentimentos para princípios e valores que realmente importam. Não culpe ninguém, pois ninguém pode feri-lo pelo seu consentimento. Não é dívida que lhe estressa mas sua reação à dívida. Que tal utilizar o tempo livre pra gerar renda extra e assim pagar todas suas contas.

Mesmo a pessoa que não é compulsiva, pode estar utilizando mal seu dinheiro. Não adianta também trabalhar mais e não mudar o pensamento consumista desenfreado. Reveja seus paradigmas e controle sua vida.

Agora deixo pra você refletir sobre seu paradigma financeiro:


Para muitas pessoas que vivem pagando juros de financiamentos, empréstimos, só paga o mínimo do cartão de crédito e vive achando que cheque especial faz parte do seu salário, a riqueza significa a capacidade de consumir ilimitadamente... 

Quando você pensa em uma pessoa rica, já vem à sua cabeça mansões, iates, carrões de luxo e diversos outros bens de consumo (sabe aquele desenho do pica-pau..)?.  Você acha que ser rico é “é poder comprar tudo o que quero, sem me preocupar com dívidas”.


O que você acho? Deixe seus comentários abaixo: